Ato Público de trabalhadores da Fundação Renascer

09/09/2013 A mobilizaçãotambém contou com apoio da Deputada Ana Lúcia.
A deputada Ana Lúcia participou, na manhã desta segunda-feira, 09 de setembro, na USIP, do café da manhã de protesto dos assistentes sociais e agentes de medidas socioeducativas da Fundação Renascer.

Os técnicos denunciam que sofrem constantemente assédio moral e reivindicam condições dignas de trabalho (salubridade e higiene), formação continuada voltada para as especificidades do trabalho socioeducativo e a instalação da Mesa Permanente de Negociação do Sistema Único de Assistência Social (SUAS).

Por compreender a importância do trabalho desempenhado pelos trabalhadores da Fundação Renascer, a deputada Ana Lúcia apoia a luta dos assistentes sociais e socioeducadores e se compromete a mediar as negociações entre funcionários da casa, a Seides e o governo do Estado.

Valorização profissional, condições de trabalho e capacitação continuada são as principais reivindicações dos profissionais do Serviço Social e agentes socioeducativos da Fundação Renascer que na manhã desta segunda-feira, 09/09, unificaram sua luta com a deflagração da greve dos assistentes sociais, após manifesto, paralisação e café da manhã para mídia e familiares dos adolescentes que cumprem medidas socioeducativas na USIPE.

A cobrança pela instalação da Mesa do SUAS, condições dignas de trabalho para os assistentes sociais e de habitabilidade, higiene, salubridade também para os internos e familiares, implantação de uma política séria e comprometida com a saúde do trabalhador das unidades executoras das medidas socioeducativas (considerando que os profissionais estão sujeitos a situações de risco na execução do trabalho) são pontos fundamentais da pauta de reivindicações dos assistentes sociais.

A categoria também reivindica retorno à base de cálculo da Gratificação por Atividade Socioeducativa – GEASE, aplicada ao vencimento básico desde janeiro de 2007 e congelada em junho de 2012 por uma decisão unilateral da Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão – SEPLAG; incorporação da Gratificação Especial de Atividades Socioeducativas - GEASE ao salário base do assistente social celetista da Fundação Renascer, nos moldes da Fundação Hospitalar de Saúde - FHS, Fundação Parreiras Horta e Fundação Estadual de Saúde – FUNESA; substituição da nomenclatura ‘Orientador Social’ para ‘Assistente social’ no contrato de trabalho individual e na carteira de trabalho - CTPS, para enfatizar a necessidade de formação acadêmica para o exercício e registro em conselho de classe; jornada de trabalho de 30 horas semanais, conforme estabelece a lei 12.317/2010; e execução de um Plano Estadual de Formação e Capacitação Continuada no Âmbito das Medidas Socioeducativas de Privação de Liberdade. FONTE: CUT Sergipe

Veja também

CONTRIBUIÇÃO SINDICAL ASSISTENTE SOCIAL ANO 2017

CONTRIBUIÇÃO SINDICAL ASSISTENTE SOCIAL ANO 2017

25/01/2017 - A Federação Nacional dos Assistentes Sociais, em Assembleia Nacional Sindical realizada na data de 15 de novembro de 2016, apr...

SASERJ na Luta dos Trabalhadores do SUS

SASERJ na Luta dos Trabalhadores do SUS

11/09/2013 - SINDICATO DOS ASSISTENTES SOCIAIS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO NA LUTA SEMPRE ! EM DEFESA DO SUS !SAÚDE É DIREITO DO CIDADÃO E DEVER DO ESTAD...

15 de maio dia do assistente social saserj

15 de maio dia do assistente social saserj

25/05/2013 - Diretora Eliane Fernandes NO ATO DAS 30 HORAS — em Cinelândia....

Seguridade Social: Políticas Públicas de Direito à Cidadania

Seguridade Social: Políticas Públicas de Direito à Cidadania

21/09/2016 - Desenhamos, no Brasil, um modelo de proteção social baseado no Estado de Bem-Estar Social implantado na Europa no pós-g...

NewsLetter

Cadastre-se e receba informações exclusivas por e-mail